O que você precisa saber antes de começar a poupar e investir

Escrito por: - Publicado em: 16/03/2017

Você sabe qual é a sua situação financeira atual?

 

Está endividado? Não sabe por onde começar?

 

Não tem total controle sobre seu dinheiro?

 

A ideia desse texto é trazer, de forma simples, algumas ideias que todo mundo precisa saber antes de começar a poupar e investir dinheiro.

 

Talvez hoje você não tenha controle sobre tudo que entra e sai de dinheiro da sua conta e tudo bem se isso aconteceu, você está aqui para achar uma solução para isso e eu vou tentar te ajudar.

 

Agora, se você já se encontra estável financeiramente, PARABÉNS, continue lendo também para aprender e absorver mais orientação financeira na sua vida.

 

Suponhamos que você esteja na situação em que seu salário não dê nem para chegar até o final do mês ou um pouco melhor, que você até poupe alguma grana, mas não de forma inteligente ainda. Apresento as 4 etapas iniciais para quem deseja iniciar sua caminhada rumo ao aumento de seu patrimônio financeiro.

 

1) Negociação de dívidas

 

Caso você esteja passando por uma situação que já fugiu de seu controle, a primeira coisa a se fazer é encarar o problema de frente e agir de forma rápida e certeira para que os juros que você já paga não se transformem em uma bola de neve.

 

Faça uma lista de todas as suas dívidas, identifique o valor total devido e faça um levantamento de quais bens podem ser vendidos, quais contas você pode cortar de seu orçamento doméstico e quanto você pode conseguir de ganhos adicionais com serviços extras ou com horas extras no trabalho.

 

Nessa fase é normal você se privar de algumas coisas, mas a recompensa será garantida quando quitar todas as suas dívidas caras. Priorize as dívidas que crescem mais rápido e que tem as maiores taxas de juros como por exemplo rotativo do cartão de crédito e cheque especial, essas duas você deve correr delas.

 

Às vezes recorrer à empréstimo consignado descontado em folha pode ser uma saída para trocar uma dívida cara por uma barata, vale a pena negociar com seus credores.

 

Lembre-se, da mesma forma que você quer se livrar das dívidas, seus credores também querem receber, então, negociar com eles e jogar limpo pode ser uma alternativa para evitar qualquer stress decorrente dessa situação.

 

2) Fortaleça o crédito

 

Os bancos estão sempre atrás de bons clientes que pagam em dia e honram seus compromissos, trabalhar sua imagem é uma boa estratégia para conseguir melhores taxas de juros.

 

Quando falo “trabalhar sua imagem” significa ter um bom relacionamento com seu gerente, mostrar para as instituições financeiras que você é um bom pagador e que se teve problema financeiro alguma vez na vida e solucionou, eles devem saber disso.

 

Devedores tem uma imagem ruim no mercado de crédito, seu histórico é muito importante para conseguir melhores taxas de juros. Evite usar o cheque especial com frequência, de maneira alguma use o rotativo de seu cartão de crédito, ou seja, pague sempre a fatura total e mostre para os bancos que está com uma boa saúde financeira.

 

3) Tenha um fundo de emergências

 

Aqui você já seguiu os passos anteriores e as dívidas não fazem mais parte do seu cotidiano ou estão bem controladas, certo? Beleza então, a primeira coisa é não sair por aí investindo esse dinheiro, antes disso, crie um fundo de emergências! Te explico.

 

Existem situações onde não temos controle, porém, podemos nos precaver em relação a elas. São situações como perda de emprego, gastos com acidentes, saúde, reparos domésticos entre outros que podem fazer com que você se endivide novamente.

 

O que recomendo é que tenha uma reserva equivalente a, pelo menos, três meses de seus gastos mensais ou se conseguir, guarde o equivalente a seis meses, assim terá mais tranquilidade ainda e evitará imprevistos.

 

Esse dinheiro deve ser investido com segurança em algo que não te dê dor de cabeça para sacar caso precise usar esses recursos. Coloque esse capital na poupança, CDBs, fundos de renda fixa ou títulos públicos, assim você terá disponibilidade imediata de saque caso precise para uma dessas urgências.

 

4) Pratique o consumo inteligente

 

Já falamos um pouco sobre como não cair nas armadilhas de consumo nesse outro artigo, e o ideal é que você não deixe de fazer e comprar coisas que trazem satisfação para você.

 

Evite o consumo em excesso, porém, você precisa de um “combustível” para continuar na caminhada rumo a liberdade financeira e durante essa caminhada é importante que você faça coisas que gosta e não se prive de tudo para construir seu patrimônio financeiro.

 

Desde que seu consumo seja planejado e calculado você pode sim se dar o luxo de fazer uma viagem com a família de vez em quando, ir ao cinema, a um show ou o que lhe agrade. Apenas lembre de utilizar seu dinheiro de forma inteligente, ok?

 

Concluindo

 

Espero que uma luz tenha sido lançada para você que quer cuidar melhor do seu dinheiro e não sabia por onde começar. Caso queira saber um pouco mais sobre mim, basta acessar o Meu Bolso Azul e conferir outros artigos como esse.

 

Parabéns por estar aqui buscando por orientação e educação financeira.

 

Grande Abraço.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Consumo responsável: o que considerar
Por Central do Evento
O que é e como fazer uma faxina financeira no início do ano?
Por Equipe Organizze
Tesouro Direto: confira 3 dicas para investir nesta modalidade!
Por Equipe Organizze
Black Friday: como economizar com compras para casa?
Por Viva Decora
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).