Dinheiro compra felicidade?

Escrito por: - Publicado em: 19/02/2016

Existe um ditado muito comum que diz “dinheiro não compra felicidade”. Será? O blog Quero Ficar Rico , faz pensar nessa máxima. Veja alguns pontos interessantes:

 

Dinheiro (usado da maneira errada) não compra felicidade

 

Não há dúvidas que existem muitos milionários ou pessoas muito bem remuneradas que são infelizes. Mas isso tem a ver com o fato de possuírem muito dinheiro? Definitivamente não.

 

Uma pessoa bem remunerada e viciada em trabalho (workaholic) que não tem tempo para cuidar da saúde ou nunca está em casa para fortalecer o relacionamento com seu cônjuge e seus filhos provavelmente é menos feliz que um pobre pescador que gasta metade do dia pescando e a outra metade com sua família.

 

A questão da infelicidade, portanto, não é o dinheiro, mas a falta de liberdade, saúde e bons relacionamentos. A liberdade é um componente tanto da riqueza quanto da felicidade.

 

Aqueles que vivem livres serão mais felizes.

 

Dinheiro (usado da maneira correta) compra felicidade

 

Um dos maiores problemas com o dinheiro, é que ao invés de utilizá-lo para comprar liberdade, as pessoas o utilizam para se manterem presas (financiamentos, bens com alto custo de manutenção, cartões de crédito…). Já havia pensado nisso?

 

“Riqueza” e “felicidade” estão interligados, mas só se sua definição de riqueza não estiver corrompida pela psicologia do consumo. Dinheiro compra a liberdade para assistir de perto seus filhos crescerem, por exemplo.

 

O maior obstáculo da felicidade: o consumismo

 

O consumismo está atrelado à gratificação instantânea e ao prazer imediato. E isso vale tanto para sua saúde financeira quanto para sua saúde física.

 

Tanto a riqueza quanto a saúde exigem disciplina, sacrifício, persistência, comprometimento e, obviamente, gratificação postergada. Se você não tem autocontrole em relação às tentações da gratificação instantânea, dificilmente terá sucesso em enriquecer ou emagrecer.

 

Ambos exigem uma mudança de estilo de vida, deixando de pensar no curto prazo (gratificação instantânea) e focando no longo prazo (gratificação postergada).

 

Coloque isso em prática e observe resultados mais rápidos do que você imagina.

 

Gostou e quer saber mais? Visite o artigo completo, clicando no botão abaixo.

Leia mais
Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Consumo responsável: o que considerar
Por Central do Evento
Dicas de planejamento financeiro para viajar
Por Meu Patrimônio
O brasileiro e sua relação emocional com as finanças
Por Meu Patrimônio
3 dicas de mudança de comportamento para iniciar uma educação financeira
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).