Cartão de crédito clonado: o que fazer?

Escrito por: - Publicado em: 04/05/2016

Se você nunca passou por esse problema, com certeza conhece alguém que já teve o cartão de crédito clonado e utilizado para alguma compra indevida na internet. De acordo com o site Administradores, 28% das pessoas que compram em e-commerce já foram vítimas de fraudas. Mas será que deixar de fazer compras pela internet é a atitude certa?

 

Um dado interessante: O cartão de crédito é a forma de pagamento mais utilizada na internet – só no Brasil, 70% das transações são feitas assim, segundo levantamento feito pelo gateway de pagamentos Moip, em parceria com a Keyscores.

 

Confira as principais dúvidas de quem é vítima da clonagem de cartão de crédito e algumas dicas de o que fazer nessa situação:

 

Vou perder o dinheiro daquela compra indevida com o meu cartão?

 

Não. Basta ligar para o seu banco ou para a operadora do cartão de crédito e informar a compra que você não reconhece na fatura. O cartão será cancelado automaticamente e a cobrança na fatura será cancelada.

 

Como clonaram meu cartão?

 

Talvez você nunca saberá como o seu cartão de crédito foi clonado. Ele pode ter sido utilizado para um crime online, mas o vazamento dos dados pode ter ocorrido tanto na internet (por conta de ataques de hackers e vírus ao seu computador ou ao de um e-commerce) como no “mundo físico” (algum caixa eletrônico ou maquininha de cartão tinha um “chupa-cabra”, que era capaz de interceptar os dados do cartão e enviá-los para os criminosos).

 

Pagar por boleto é mais seguro?

 

Este é o erro mais comum entre os consumidores. O pagamento por cartão de crédito é sempre muito mais seguro em comparação ao pagamento por boleto. Afinal de contas, se você pagar um boleto falso, não há como pedir o dinheiro de volta – a não ser judicialmente, em um processo bem mais lento do que uma ligação para o banco.

 

Como eu devo me proteger?

 

Há algumas atitudes básicas que o consumidor pode tomar, como tomar cuidado com e-mails falsos (phishing), manter um antivírus sempre atualizado no computador e no smartphone e nunca enviar dados sensíveis de cartão de crédito (número, código CVV e validade) por e-mail, chat ou mensagem de texto – e nem realizar re-cadastros destas informações.

 

Lembre-se que adotar estas medidas básicas, infelizmente, não garantirá que o seu cartão de crédito nunca será clonado, pois em muitos casos o crime acontece sem que o portador do cartão tenha “culpa”. Sempre verifique cuidadosamente sua fatura, isso também é muito importante.

 

Para ver o artigo completo com outras dúvidas, clique no botão abaixo!

Leia mais
Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

7 dicas para ensinar educação financeira para as crianças
Por Central do Evento
5 formas de ganhar dinheiro em 2022
Por Central do Evento
32 gastos que dão direito à restituição do imposto de renda
Por Central do Evento
4 dicas para tirar as metas financeiras do papel em 2022
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).