6 simples passos para você economizar e fazer a festa!

Escrito por: - Publicado em: 25/08/2015

Chegada a grande hora na vida de qualquer casal, surgem as dúvidas: quanto devemos gastar? Quem precisamos convidar? Como fazer o planejamento? Se você está passando pelo processo de planejamento de seu casamento hoje em dia, sabe o quão difícil é essa tarefa. Muitas vezes os noivos, pressionados pela sociedade e pelo setor de serviços cerimoniais, estouram seus orçamentos nas comemorações para se adequar a um padrão de festa que talvez nem seja o seu ideal. Além disso, a desorganização financeira pode ser bastante prejudicial nessa hora, principalmente para aquelas pessoas que não querem começar a vida a dois já com dívidas. Por essa razão, planejar estrategicamente todo o processo de organização das cerimônias (religiosas, civis, etc.) é essencial para sua saúde orçamentária. Como então administrar esses gastos? Veja nossas dicas:

 

1 – Decida o tipo de festa vocês querem ter

Esse é o primeiro passo para planejar qualquer casamento. Haverá apenas uma cerimônia? E o casamento no civil? Haverá comemoração depois? Quais serão as pessoas convidadas? A comemoração será grandiosa ou mais íntima? Quanto mais respostas para essas perguntas o casal tiver, mais fácil será o planejamento da festa. Além disso, o casal deve estar de acordo com os termos das comemorações, para que não surjam ressentimentos, frustrações e brigas depois.

 

Se vocês são um casal mais reservado, com hábitos mais frugais e famílias menores, por que não planejar uma festa menor, mais íntima e com menos gastos? Ao contrário, se a festa de casamento faz parte de seus imaginários há muito tempo e há condições financeiras para isso, que tal fazer uma festa mais grandiosa, com mais convidados?

 

2 – Separe os gastos

Para organizar suas finanças nessa época, é necessário criar planilhas orçamentárias distintas. Cada comemoração exige preparação distinta. O casamento no cartório, por exemplo, pode ser seguido de apenas um almoço com familiares mais próximos e os padrinhos. E não se esqueça das despesas cartorais (taxas e emolumentos para o registro civil)! Já a festa deve levar em consideração o aluguel do salão de festas, da atração musical, do buffet pra os convidados, entre outros vários gastos. Além disso, se houver uma comemoração religiosa, há aluguel da igreja, despesas de decoração, transporte dos noivos, etc. É mais fácil organizar comemorações distintas se seus gastos forem individualizados. Assim, você saberá exatamente quanto gastará em cada etapa do casamento.

 

3 – Faça um planejamento orçamentário

O planejamento orçamentário é importante porque te auxilia, inicialmente, na provisão de recursos para o grande dia. Quanto economizar até o casamento? Ou será possível parcelar pagamentos para que eles sejam quitados após as comemorações? Com um planejamento, é mais fácil se preparar, mas também se manter dentro dos limites previstos. Além disso, ter um orçamento ajuda o casal a priorizar gastos, na medida em que supérfluos serão preteridos em favor de gastos mais essenciais, como o aluguel do espaço da festa, o buffet para os convidados e a contratação das equipes de fotografia e filmagem, por exemplo.

 

4 – Programe-se com antecedência e aproveite descontos

Quanto maior a antecedência do planejamento, mais fácil será administrar as finanças do casamento. Normalmente, fornecedores, salões de festa, gráficas e cerimoniais concedem descontos expressivos para casais que fecham os contratos com maior antecedência. Além disso, é bastante comum que a elevação de preços nesse mercado ocorra muito rapidamente (bem mais que a própria inflação). Por essa razão, o casal que se planeja com antecedência aproveita preços atuais para uma festa que, no futuro, custaria mais para ser realizada.

 

5 – A lista de convidados

A lista de convidados sempre gera dúvidas entre os noivos, porque nunca se sabe exatamente quem convidar, se é necessário chamar os colegas de trabalho, se os parentes distantes virão à festa, etc. No entanto, o número de convidados é determinante para o valor final das comemorações. Isso influi no gasto com convites, com buffet, com a locação do espaço de festas, entre vários outros custos. Por isso, não deixe de saber exatamente quem serão os convidados. Convites e adições de última hora podem multiplicar seus gastos e fazer com que vocês saiam do orçamento.

 

6 – Aproveite espaços alternativos

Nem sempre a opção tradicional (e de custo mais elevado) é a melhor para o casal. Ainda que sua festa seja grandiosa e requintada, por que não buscar lugares novos, alternativos, para a realização da festa? Muitos casais têm feito isso, alugando locações inusitadas (casarões antigos, sítios, etc.) como forma de proporcionar maior originalidade à festa e garantir que a cerimônia fique dentro dos custos orçamentários. Assim, não deixe de verificar novas locações, ainda que pouco tradicionais. Não necessariamente os salões tradicionais de festa serão os mais interessantes para vocês e seus convidados. Uma festa pode ser memorável justamente em razão de uma locação nova.

 

 

Essas são as principais dicas para que você administre as contas do casamento. Ainda tem dúvidas ou sugestões? Deixe aqui seus comentários!

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

5 formas de ganhar dinheiro em 2022
Por Central do Evento
32 gastos que dão direito à restituição do imposto de renda
Por Central do Evento
Consumo responsável: o que considerar
Por Central do Evento
4 dicas para tirar as metas financeiras do papel em 2022
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).