5 passos para alcançar o controle total das finanças pessoais!

Escrito por: - Publicado em: 18/08/2014

Uma pesquisa recente feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em parceria com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) apontou que 80% dos brasileiros não controlam suas finanças! Isso significa que muita gente não se importa com o total de dívidas a pagar, não procura maneiras de reduzi-las e nem vê como gasta o dinheiro. Os números impressionam e apontam que, infelizmente, não temos uma cultura de educação financeira.Quanto você gasta com alimentação? Quais são seus rendimentos líquidos? Quanto você pagou de imposto? Você conseguiu poupar o mês passado? As contas domésticas reduziram após suas tentativas de corte de custos? Quantas contas estão no débito? Se você não sabe ou sequer se preocupou com as respostas dessas perguntas, entenda que é hora de organizar as finanças. O descontrole financeiro pode parecer inofensivo enquanto você consegue pagar as suas contas, mas caso ocorra um imprevisto é fácil entrar no vermelho.

É importante lembrar que o descontrole financeiro é uma incerteza: você não pode contar com o dinheiro sempre que precisar. Por outro lado, tomar as rédeas dos gastos traz conforto e segurança para sua vida, lhe permitindo fazer investimentos e realizar os seus sonhos.

Que tal aprender a se organizar e ter total controle das finanças? Veja a seguir:

1 – Educação financeira é primordial

Como as estatísticas apontam, os brasileiros não têm uma boa educação financeira. Porém, cada um pode mudar sua realidade, não duvide disso! O segredo é buscar conhecimento sobre finanças para, assim, ter um aprendizado que possa ser utilizado na sua realidade e fazê-lo ter consciência para que use melhor o dinheiro.

Hoje em dia, há muitos materiais disponíveis, em livros e revistas, por exemplo. Existem até conteúdos na internet como blogs sobre finanças pessoais, apenas é preciso escolher os melhores, com mais informações.

Ler um pouco sobre organização financeira vai ajudá-lo a ter mais afinidade com alguns conceitos e também a ter uma nova atitude em relação aos gastos. Pare de pensar que lidar com o controle de suas finanças pessoais é algo difícil! É algo essencial para a sua saúde financeira.

2 – Trace uma meta financeira

Independentemente se a sua situação financeira estiver negativa ou positiva, proponha uma meta a ser alcançada para si mesmo. Pode ser economizar uma certa quantia, acabar com as compras parceladas, se livrar dos cartões de crédito, reduzir os custos em certa categoria, enfim, o importante é definir o primeiro alvo.

Trazer um objetivo em mente vai ajudar a manter o foco naquilo que é importante, mesmo nos momentos difíceis e vai ajudar a suportar eventuais sacrifícios que tiver que fazer para manter suas finanças em ordem. Depois do aprendizado na prática, a ação se torna um hábito e você conseguirá manter os gastos sempre organizados.

3 – Passe a anotar seus gastos e receitas

Durante um tempo, sobretudo no primeiro ou nos dois primeiros meses, você estará em um momento de observação e entendimento de suas finanças, durante o qual será necessário anotar todas as suas despesas, sejam pequenas ou grandes, fixas ou variáveis, e também o valor do seu salário bruto e outras rendas que tiver. Computando-se os gastos, você poderá comparar com a receita que obteve no mês e verificar tudo aquilo que poderá ser cortado ou ao menos diminuído em volume de despesas.

4 – Planeje seu orçamento

A partir dos dados levantados, será possível planejar seu orçamento deste período em diante, impedindo que gaste mais do que recebe. Dessa forma, será possível sair das dívidas; analisar se, dependendo do seu caso, será mesmo necessário pedir empréstimos para resolver uma situação de momento e, ainda, reservar saldo para um período determinado.

Comece seu primeiro mês de planejamento considerando o dinheiro que você já tem disponível, sua situação financeira atual, as receitas que ainda entrarão até o mês acabar e os gastos que ainda chegarão no mesmo período. E você poderá contar com a ajuda de um software de organização de finanças pessoais, que funciona como uma central de informações, com dicas e tutoriais para você aprender a ser cada vez mais eficiente na administração de seu dinheiro.

5 – Reduza os gastos naquilo que for possível

Priorize seus gastos, sobretudo aqueles que são considerados básicos, ligados à alimentação, locomoção, saúde, moradia e educação, por exemplo. Já que você tem anotado suas despesas e suas rendas, você possui dados suficientes para fazer uma comparação e observar se você anda gastando mais do que recebe, e quais são as contas que não poderá cortar, além daquelas que poderá reduzir e cortar por um tempo. Uma boa maneira de enxergar isso é categorizando os seus gastos de acordo com a importância e urgência em sua vida.

Além de cultivar um controle financeiro nesses moldes, é conveniente manter uma reserva de emergência para cobrir eventos não esperados, como acidentes, doenças mais sérias e que o afastem das atividades normais por um período, ou a perda do emprego. Algo que corresponda a mais ou menos 5 a 10 salários mínimos pode ser apropriado.

E agora? Está pronto para organizar as finanças e ter controle sobre o dinheiro? Comente!

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

5 formas de ganhar dinheiro em 2022
Por Central do Evento
32 gastos que dão direito à restituição do imposto de renda
Por Central do Evento
Consumo responsável: o que considerar
Por Central do Evento
4 dicas para tirar as metas financeiras do papel em 2022
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).