5 atitudes de filmes para não levar para a vida real

Escrito por: - Publicado em: 19/06/2018

Quem nunca se imaginou fazendo parte de uma das tramas de Hollywood? Viver com a certeza que tudo que está dando errado vai dar certo no final é o sonho de consumo de praticamente todo mundo.

 

Só que, entre os conflitos dos protagonistas e as declarações de amor debaixo de chuva, a gente às vezes não repara em algumas atitudes, digamos, problemáticas.

 

Por exemplo, você já prestou atenção que vários filmes insistem em passar uma cena, no mínimo, bizarra: algumas pessoas estão num café ou restaurante, de repente alguém diz o que não devia. Uma pessoa se sente ofendida e vai embora, enquanto as outras vão atrás para tentar apartar a briga. Isso tudo, claro, sem pagar a conta.

 

Agora, vamos pensar: que dia que isso funciona na vida real? Além de ser uma grande falta de educação, sair sem pagar o que consumiu é crime. Essa cena é realmente muito estranha, concorda?

 

Você também se incomoda com situações como essa? Então, vamos ver outras 5 atitudes de filmes que a gente não deve trazer para a vida real.

 

Não fazer as contas

 

Já reparou que um grupo de amigos está em um bar e restaurante e faz o pedido de bebidas sem nem olhar o cardápio, ou melhor, o preço das coisas? Tudo bem que se for um local em que eles vão com frequência, talvez já saibam o menu de trás para frente.

 

Só que nem sempre funciona assim no mundo real. Quantos bares você já foi na vida? Saberia dizer o valor de uma cerveja em todos eles? Difícil, né.

 

Outra questão dentro deste mesmo tema é pagar a conta sem nem olhar se está tudo correto. É claro que você não precisa viver sempre desconfiando de todo mundo. Só que fica difícil manter as contas em dia se toda vez que você jantar fora, pagar mais do que devia. Inclusive, isso tem tudo a ver com o próximo tópico.

 

Gastar mais do que devia

 

Quantas vezes você já viu, em um filme ou série, um personagem reclamando que está sem grana e na próxima cena a mesma pessoa está numa balada super cara? Às vezes ela foi porque os amigos insistiram, mas convenhamos: que tipo de amizade é essa que te força a gastar o que não tem?

 

Se você ou algum amigo seu está com o orçamento apertado, precisa poupar, mas vocês ainda querem fazer algo legal, tentem alternativas que cabem no bolso. Por exemplo: fazer um picnic no parque, ir a um show gratuito, fazer atividade física ao ar livre, andar de bicicleta.

 

Agir sem pensar

 

Quem nunca fez uma coisa achando que estava certo e depois se arrependeu? Pois é. Seja investir em um crush que não estava nem aí para você, seja falar algo que não devia no almoço de família, todo mundo já passou por algo que fez sem pensar direito.

 

A questão é que agir sem pensar o tempo todo pode custar caro para o seu bolso. Imagina topar ir a um show no camarote com um amigo, sem nem parar para refletir o quanto isso vai pesar no seu orçamento.

 

Também não dá para concordar em morar junto de alguém sem fazer as contas de quanto isso vai custar. Fazer a mudança, pagar aluguel e comprar todo o mobiliário básico pode ser bem mais caro do que você tinha imaginado. Por isso, pense muito bem.

 

Isso também serve se você está começando a investir. Imagine comprar ações na Bolsa de Valores sem nem saber se uma ação de uma empresa específica realmente vale a pena. Ou seja, as chances de ter um resultado ruim aumentam bastante.

 

Comprar por impulso

 

Tudo bem, eu entendo que as vitrines em liquidação podem ser bastante tentadoras. Mas não vá fazer como a Carrie, de Sex and the City, e sair comprando um par de sandálias de grife por 2.000 reais só porque elas estão pela metade do preço. Elas continuam sendo muito caras.

 

É claro que se for algo que você quer bastante, e já havia se planejado financeiramente para comprar, não tem problema. O xis da questão é se enrolar com as finanças por causa de uma compra feita por impulso, especialmente de algo que você nem precisava tanto.

 

Não pensar no futuro

 

Já reparou que muitos personagens jogam tudo pro alto sem pensar direito em como isso pode afetar o futuro? É lógico que a ideia aqui não é se acomodar e aceitar uma situação ruim. O incômodo, na verdade, é que muitos filmes mostram a vida sempre cor de rosa. Só que, infelizmente, não é.

 

A gente nunca sabe com certeza como será o dia de amanhã. Por isso, é mais que necessário economizar e investir para estar preparado para os imprevistos, seja uma demissão, um problema de saúde ou um divórcio.

 

Eu sei que é difícil se preparar para situações assim, principalmente no quesito emocional. Mas dá para organizar as finanças para, caso algo desse tipo aconteça, você não se sinta totalmente perdido no meio do furacão.

 

Viu só como os filmes podem incentivar hábitos ruins? Nada de achar que você vive em um conto de fadas e cuide do seu dinheiro com dedicação. Pode não ter um príncipe que vá te salvar de todos os problemas, mas na vida real, pode ter certeza, que verdadeiro herói para o seu bolso é você.

 

*Ana Claudia Inez é graduada em Relações Públicas e mestre em Processos Comunicacionais. Integrante da equipe de comunicação da Toro Radar – uma das maiores empresas de análise e consultoria em investimentos – é responsável pela comunicação e relacionamento da empresa com parceiros em todo o Brasil.

Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Consumo responsável: o que considerar
Por Central do Evento
O que é e como fazer uma faxina financeira no início do ano?
Por Equipe Organizze
Black Friday: como economizar com compras para casa?
Por Viva Decora
Dicas de planejamento financeiro para viajar
Por Meu Patrimônio
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).