3 lições de empreendedores que trabalham menos (mas produzem mais)

Escrito por: - Publicado em: 02/07/2016

Muito se fala sobre empreendedores que acordam às 5 da manhã e trabalham até o final do dia, sete dias por semana. Isso parecia impressionante. Mas você descobre que esse estilo de vida profissional não é a única maneira de ser uma pessoa bem-sucedida.

 

Essas foram palavras de Lucy Kirkness, fundadora da Little Digitalist e ex-workaholic. Se você acredita que para alcançar o tão almejado sucesso, precisa “se matar” de tanto trabalhar: pé no freio. E não são apenas donos de empresas que pensam assim… muitos funcionários acreditam que essa é a fórmula do sucesso. Mas, calma.

 

O Inquietaria destaca três lições que podem ser incríveis para a sua carreira – e sua qualidade de vida:

 

1. Não tenha medo de dizer não

 

Esse item é um dos mais difíceis de seguir. Quando se não diz “não”, muitas vezes você acaba se sobrecarregando, o que pode acarretar na entrega de um trabalho não tão bem executado.  Já Kirkness divide um pouco de sua história:

 

“Quando comecei, eu queria assumir todas as responsabilidades e oportunidades. Realizar todas as ideias que eu tinha, fazer ao máximo tudo o que eu podia controlar fisicamente. Minhas listas “to-dos” eram absurdas. Chegou ao ponto em que eu tinha tanta coisa para fazer que eu não conseguia fazia nada.“

 

Quando se filtra melhor as tarefas e projetos que se assume, pode se ter menos clientes e tarefas, porém você consegue aplicar melhor o seu tempo e entregar um trabalho redondo.

 

A capacidade de dizer “não” significou para Kirkness ter “conseguido se concentrar nos clientes certos, e os projetos certos, o que tem feito maravilhas para o meu fluxo de caixa e receita global.”

 

2. Acredite que se desligar te trará benefícios

 

Juliet Francis abriu a sua própria agência de relações públicas e logo descobriu que nunca se desligava quando se tratava de negócios. “Eu era uma escrava da minha mesa e a minha lista de coisas à fazer não podia esperar. Ela nunca diminuía”, diz Francis.

 

Mesmo seu tempo de lazer era gasto discutindo trabalho, algo que ela admite ter contribuído fortemente para seu divórcio. Desde então, Francis aprendeu a se desligar completamente por algum tempo.

 

“A cultura de trabalho favorece a ideia de ser constantemente ocupado, constantemente ‘on’, mas eu descobri que eu sou realmente mais produtiva quando equilibro vida e trabalho, com hábitos mais saudáveis e me dando tempo e espaço para ser criativa.”

Para Juliet isso significa deixar seus gadgets de lado e ir para aula de ioga três vezes por semana, além de caminhadas na natureza.

 

“Se tivesse entendido antes, que dar um tempo de respiro para si mesmo quando o assunto é trabalho fosse tão vital, a empresa teria alavancado mais cedo”, diz ela e completa dizendo que precisamos aprender a confiar em nossos instintos e saber que descansar em alguns momentos levará a maiores ganhos.

 

“Culturalmente, somos programados para nos sentir culpados por não fazer tanto quanto for possível. Se você eliminar essa culpa e ter confiança de que será mais eficiente, você pode alcançar resultados antes impossíveis.”

 

3. Aprenda a delegar

 

Há três anos, Tom Bourlet trabalhava em tempo integral como um comerciante digital, trabalhava para cinco clientes como freelancer, além de cuidar de sete blogs. Embora admitisse estar esgotado às vezes, Bourlet acreditava que estava feliz equilibrando tudo. Porém, o estresse foi muito e ele decidiu que precisava interromper tudo para se recuperar. Ele então passou três meses na América do Sul.

 

“Quando voltei, prometi a mim mesmo trabalhar de forma mais inteligente, para assumir alguns dos desafios inacabados e sempre garantir que o trabalho não regeria a minha vida novamente”, diz ele. “Também cortei todo o trabalho freelancer e decidi trabalhar de casa, onde os níveis de estresse são bem mais baixos do que em uma agência. Eu estou muito mais feliz no meu papel.”

 

Ele também acreditava que por conta da sua área de atuação precisava conhecer sobre tudo em profundidade. “Levei alguns anos para perceber que você simplesmente não pode ser um especialista em cada área potencial de seu papel e que em vez de levar uma semana para fazer algo, alguém poderia concluir em apenas uma hora.”

 

Foi quando Bourlet percebeu que precisava aprender a delegar tarefas a outras pessoas. “Você tem que aceitar suas limitações e se concentrar no que vai beneficiar você e sua empresa, ao invés de assumir todas as tarefas.”

 

Bourlet diz que delegar tarefas tem duas grandes vantagens. “Em primeiro lugar, isso significava que eu poderia me concentrar em tarefas mais importantes. A segunda vantagem é a de realmente diminuir o ritmo de trabalho, portanto, controlando os níveis de estresse e não me forçando além dos meus limites.”

 

Demais né? Se você gostou dessas dicas ou tem alguma que quer compartilhar com a gente, comenta aqui em baixo!

 

Leia mais
Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

Cuidados que você deve ter com sua folha de pagamento
Por Equipe Organizze
Importância da saúde financeira para médicos
Por Meu Patrimônio
Mudando de carreira em Home Office
Por Equipe Organizze
5 passos para fazer um planejamento profissional
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).