3 coisas que todo mundo deveria saber sobre dinheiro aos 18 anos

Escrito por: - Publicado em: 22/05/2016

Se você já passou dos 18 anos, deve ter pensando em algum momento “eu gostaria de ter essa consciência aos 18”. Bom, com dinheiro não é diferente.

 

Como escrito no artigo do Dinheirama: A vida é uma grande escola. Embora esta frase seja muito “manjada”, nada é mais verdadeiro em se tratando de aprendizado. Acontece que, infelizmente, muitas coisas que sabemos hoje não são tão claras na juventude, período importante quando, por falta de experiência, acabamos cometendo erros que nos acompanham por um longo tempo.

 

Há muita coisa que seria (muito) melhor conhecer desde cedo, principalmente informações importantes e dicas que podem transformar a percepção sobre a real importância do dinheiro em nossas vidas.

 

Veja 3 dicas de ouro (que também podem servir pra quem já passou dos 18):

 

1. Nunca é cedo demais para cuidar do dinheiro

 

Quando somos jovens, guardar dinheiro é algo que costumamos não fazer; e pior, não consideramos isso algo importante. Esse é um dos piores erros que os jovens costumam fazer, pois quando criamos o hábito ainda na juventude de poupar e investir essa atitude se torna algo normal, um hábito capaz de mudar muita coisa no futuro.

 

O jovem precisa entender que cuidar do dinheiro é mais do que um dever; trata-se, isso sim, de um grande trunfo para o futuro. Isso sem contar que a educação financeira também é um grande diferencial, principalmente em um país como o Brasil.

 

2. Planejamento financeiro é um benefício, não “coisa de gente rica”

 

Planejar, adiar decisões de consumo e investir são atitudes que costumam tirar as pessoas da zona de conforto, e isso é essencial para amadurecer e crescer. Ficar frente a frente com a realidade nos força a lidar com as contas de forma honesta, sem expectativas falsas e menos impacto das pressões sociais.

 

Planejamento é para todo mundo, e é um dos grandes aliados do verdadeiro sucesso financeiro. Como muitas outras coisas na vida, quanto antes compreendermos seu papel e importância, melhor e mais fácil será transformar isso em um hábito.

 

3. Desejos de consumo sempre existirão e custarão cada vez mais

 

Carro, celular, roupa, gadgets, há muita coisa que “descobrimos” serem objetos de desejo quando recebemos o primeiro salário.

 

Os gastos rapidamente se tornam uma constante e ainda precisamos, nesse meio tempo, lidar com o crédito, principalmente com o cheque especial e o rotativo do cartão do cartão de crédito (usado quando pagamos o mínimo da fatura). Para muitos, a facilidade do crédito se torna um grande problema, afinal, os juros são excessivamente altos e quando percebemos isso, geralmente já contraímos uma dívida relativamente grande e que nos acompanhará por um bom tempo. Grande parte para satisfazer desejos de consumo que nem sabíamos que tínhamos.

 

Identificou alguma semelhança com seu cotidiano? Conhece alguém que precisa dessas dicas? Compartilhe!

 

Para mais dicas como essa, acesse o artigo original, clicando no botão.

 

Leia mais
Categorias:

Achamos que você vai gostar desses posts, também.

5 formas de ganhar dinheiro em 2022
Por Central do Evento
Consumo responsável: o que considerar
Por Central do Evento
4 dicas para tirar as metas financeiras do papel em 2022
Por Equipe Organizze
O que é e como fazer uma faxina financeira no início do ano?
Por Equipe Organizze
Sinta a felicidade de estar no controle de suas finanças

Cadastre-se grátis, e veja sua vida financeira mudar a partir de hoje.

Organizze

Faça como mais de 50 mil organizzados! Receba GRÁTIS em seu email centenas de artigos e dicas para manter suas finanças em ordem (e a newsletter mais legal do Brasil!!).