Pegar dinheiro emprestado deveria ser uma prática a ser evitada em finanças pessoais. Entretanto, há situações extremas em que  pode ser preciso recorrer ao empréstimo.

É nesses casos em que deve-se analisar bem e levantar todas as possibilidades e alternativas para pedir um suporte financeiro. Vou listar algumas opções em ordem de taxas de juros crescentes, ou seja, o primeiro é o mais barato e o último o mais caro:

1. Familiares e amigos
Pedir dinheiro emprestado para familiares ou amigos pode ser uma maneira barata de conseguir dinheiro emprestado. Normalmente, amigos e familiares fazem juros próximos aos rendimentos da poupança e aguardam o pagamento do empréstimo com mais paciência que financiadoras ou bancos. Mas é preciso ter consciência de que é muito importante devolver o dinheiro, ou terá problemas familiares sérios ou perderá suas amizades.

2. Empréstimo consignado
Essa modalidade de empréstimo é aquela que pode ser feita pelo banco onde você recebe o seu salário. O desconto do empréstimo é feito direto no seu pagamento. Esse tipo de empréstimo tem taxas de juros muito baixas pois o dinheiro da parcela do pagamento é retido direto da folha de pagamento do devedor. Assim, os bancos acabam não elevando muito a taxa de juros já que o pagamento da dívida é garantido pelo salário.

3. Bancos
Os bancos emprestam dinheiro mas eles sempre precisam de uma garantia de que o cliente irá conseguir arcar com as parcelas da dívida. Portanto, é difícil conseguir um empréstimo do banco se não houver garantias concretas de que o dinheiro será devolvido. Os bancos têm a tendência de emprestar mais para empresas e menos para as pessoas físicas.

4. Financiadoras
Empresas especializadas em empréstimos pessoais precisam lucrar a partir dos empréstimos das pessoas. Portanto, as taxas de juros cobradas são geralmente maiores que as dos bancos. É muito comum ver empresas oferecendo dinheiro fácil, entretanto, os juros serão mais altos pois os riscos envolvidos nesse tipo de operação são altos para essas financiadoras que podem não receber o dinheiro de volta já que eles pedem poucas garantias aos clientes comparados aos bancos.

5. Cartão de crédito e cheque especial
Ficar devendo no cartão de crédito ou no cheque especial são formas de conseguir dinheiro emprestado, entretanto, os juros são muito altos e normalmente quem fica devendo no cartão de crédito ou no cheque especial, acaba tendo que recorrer a outros empréstimos para apagar o “incêndio” deixado por essa falta de pagamento.

Portanto, o ideal é evitar pedir dinheiro emprestado, mas se for essencial procure sempre os empréstimos com juros menores. O bolso agradece.